Artigos

Finanças pessoais: faça um bom planejamento em 2020

Por Dora Ramos

Gerenciar as finanças pessoais não é uma tarefa fácil e exige muito planejamento, dedicação e estratégia, mas quando bem-feita permite grandes conquistas financeiras. É fundamental saber o somatório dos ganhos obtidos, e o quanto deste valor é consumido por despesas durante o mês.

Início do ano, embora muitos se esqueçam, é época de gastos que pesam no bolso com o pagamento de impostos (IPTU e IPVA), rematrícula e a compra de material para os filhos. Por isso, é preciso ter um planejamento bem estruturado e detalhado com peculiaridades de cada mês para evitar problemas ao longo do ano, ou seja, é necessário saber qual é a situação, onde está e como deseja organizar suas finanças.

Já se perguntou para onde vai o seu dinheiro? Uma boa forma para responder à questão é registrar todos os seus gastos: você pode utilizar ferramentas tecnológicas como aplicativos de celular, planilhas ou até mesmo um caderno de anotações, além disso, conferir periodicamente seus extratos bancários e refletir sobre os gastos que talvez não fossem necessários. Medidas simples como nos trazem consequências benéficas e garantem a tranquilidade para o bolso, assim, você saberá exatamente para onde seu dinheiro está indo e terá clareza da sua situação. 

Comece a realizar um passo de cada vez para enxergar os resultados das ações adotadas. Se está devendo, negocie. Se não negociar, a situação poderá se agravar. A expressão é antiga, mas é verdadeira: a vida é feita de escolhas, e são elas que vão definir a saúde da sua vida financeira neste início de ano. Tenha clareza de suas metas e objetivos, se quer poupar e irá começar a guardar dinheiro, escolha o que deixará de comprar e, de preferência, livre-se do cartão de crédito, é o grande vilão das dívidas dos brasileiros devido a seus altos juros.  Segundo estudo do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), 25% dos brasileiros que utilizaram o cartão de crédito em 2018 estão inadimplentes.

Após regularizar a sua situação, aproveite a “folga” para poupar. O indicado é que essa quantia esteja entre 10% e 30% de tudo que você ganha por mês. Estabeleça metas para estimular os investimentos realizados definindo com clareza o que fazer com o rendimento. Além de apenas guardar o dinheiro, também é possível efetuar aplicações mais ousadas, mas se você for mais conservador, procure por aplicações seguras e estáveis, por exemplo: certificado de Depósito Bancário (CDB) e Tesouro Direto.

Em 2020, comece os meses de maneira diferente e entenda que cada uma das suas escolhas feitas daqui para frente significará uma mudança em sua vida e cotidiano.    

*Dora Ramos é contadora e orientadora financeira com mais de 30 anos de experiência. Empreendedora desde os 21 anos, é CEO da Fharos Contabilidade e Gestão Empresarial.

Os conteúdos dos artigos publicados são de inteira responsabilidade do(s) autor(es), não refletindo, necessariamente, a opinião do corpo ou do conselho editorial do Jundiai365.