Brasil

Seu auxílio emergencial de R$ 600 continua em análise? Entenda por quê

auxilio em analise

Muita gente tem visto notícias dando conta de que o governo federal já começou a pagar o auxílio emergencial de R$ 600 a milhões de pessoas afetadas economicamente pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), no entanto, para muitas outras, o auxílio segue ‘em análise’, segundo informações da própria Caixa Econômica Federal.

A renda começou, sim, a ser paga. Porém, até o momento, apenas para quem já estava cadastrado no Bolsa Família e para aqueles que têm poupança na Caixa ou são correntistas do Banco do Brasil e realizaram o cadastro há pelo menos cinco dias úteis.

Todos os outros continuam esperando pois fazem parte do grupo em que o governo federal está fazendo um cruzamento de dados para verificar se todos os requisitos para ganhar o auxílio são atendidos. Ou seja, será verificado se a pessoa trabalha com carteira assinada, se recebe seguro-desemprego, se a renda familiar ultrapassa três salários mínimos, se a conta cadastrada é mesmo da pessoa etc.

 A expectativa é de que todos os cruzamentos sejam concluídos ainda no início desta semana e, então, os pedidos ‘em análise’ mudem de status. Isto porque os pagamentos das pessoas aprovadas nesta modalidade começarão a ser realizados já nesta terça-feira (14), segundo o calendário divulgado pela Caixa Econômica Federal (confira abaixo).

O benefício será depositado em contas poupança digitais, autorizadas recentemente pelo Conselho Monetário Nacional, e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos.

Quem não tem conta em bancos poderá retirar o benefício em casas lotéricas. O próprio aplicativo, ao analisar o CPF (Cadastro de Pessoa Física), verificará se o trabalhador cumpre os cerca de dez requisitos exigidos pela lei para o recebimento da renda básica.

Ainda não se cadastrou?

Os trabalhadores informais não inscritos em programas sociais podem baixar o aplicativo da Caixa Econômica Federal que permitirá o cadastramento para receberem a renda básica emergencial.

Além do aplicativo (Auxílio Emergencial Cidadão), a Caixa disponibilizou um site para fazer o cadastramento, que também já está disponível.

É possível, ainda, se cadastrar pelo telefone 111. As pessoas que não estavam no Cadastro Único até 20 de março, mas que têm direito ao auxílio poderão se cadastrar também pelo aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial.

Quem pode se cadastrar

Deverão cadastrar-se trabalhadores autônomos não inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Quem não sabe se está no CadÚnico pode conferir a situação ao digitar o número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) no aplicativo.

Quem contribui para a Previdência como autônomo ou como microempreendedor individual (MEI) já teve o nome processado pela Caixa Econômica e está automaticamente apto a receber o benefício emergencial. Ontem (6) à noite, o ministro Onyx Lorenzoni disse que os primeiros benefícios começarão a ser pagos ainda hoje para quem está nos cadastros do governo. Segundo ele, o pagamento para esse primeiro grupo deve ser concluído até amanhã (8).

Beneficiários do Programa Bolsa Família não precisarão baixar o aplicativo. Segundo Lorenzoni, eles já estão inscritos na base de dados e poderão – entre os dias 16 e 30 – escolher se receberão o Bolsa Família ou a renda básica emergencial, optando pelo valor mais vantajoso. O ministro da Cidadania lembrou que o benefício de março do Bolsa Família terminou de ser pago no último dia 30. Para ele, o pagamento do novo benefício a essas famílias antes do dia 16 complicaria o trabalho do governo federal, que ainda está consolidando a base de dados, de separar os grupos de beneficiários.